Imprimir  

A Inteligência Emocional no posto de trabalho

Melburn McBroom era um chefe dominador, com um feitio que intimidava todos com quem trabalhava. O facto não mereceria talvez qualquer comentário especial se McBroom trabalhasse num escritório ou numa fábrica. Mas McBroom era piloto comercial.
Um certo dia de 1978, o avião que pilotava aproximava-se de Portland, quando os instrumentos assinalaram um problema no trem de aterragem. McBroom começou então a descrever circuitos em altitude, por cima do aeroporto, enquanto tentava resolver a avaria. Obcecado com o problema não notou que os indicadores de combustível se aproximavam do zero. E o co-piloto receava, de tal modo, das iras de McBroom que não disse nada, mesmo na iminência de um desastre. Consequência, o avião despenhou-se matando dez pessoas.
Hoje, a história deste desastre é contada no treino de segurança dos pilotos comerciais. Em 80% dos casos de desastres aéreos, os pilotos cometem erros que poderiam ser evitados se a tripulação trabalhasse em conjunto e de uma forma mais harmoniosa. Trabalho de equipa, linhas de comunicação abertas, cooperação, saber ouvir e falar francamente – rudimentos da inteligência emocional – são conceitos que hoje merecem grande destaque no treino dos pilotos comerciais, a par com a capacidade técnica.
A cabina de pilotagem é um microcosmo de qualquer organização laboral. Mas exceptuando os casos em que um acidente vem trazê-los dramaticamente a lume, os efeitos destrutivos de um baixo moral, de trabalhadores intimidados, de chefes arrogantes, podem passar largamente despercebidos a quem se situe fora da cena imediata. Os custos lêem-se, todavia, na baixa produtividade, na multiplicação de prazos não cumpridos, na abundância de erros e acidentes, e no êxodo dos empregados para outros ambientes mais hospitaleiros. Os baixos níveis de inteligência emocional no trabalho têm inevitavelmente um custo. Quando esses níveis atingem um determinado ponto, as empresas, como os aviões, despenham-se e desaparecem em fumo.
 
(comentário Nuno Cunha em 12.11.2012)
 
 
 
 
 

Voltar

 
 

Rua Sousa Aroso, 556, 4o esq/4o esq Tr., Matosinhos, 4450-287, PT
P:+351 22 939 67 00

Siga-nos online
 

 
© 2017 Dale Carnegie & Associates, Inc..
Todos os Direitos Reservados
 
.
projecto de site e desenvolvimento por Americaneagle.com